EUA fazem primeiro contato diplomático com maoístas do Nepal

Katmandu, 2 mai (EFE) - Os Estados Unidos mantiveram pela primeira vez um contato diplomático oficial com os maoístas nepaleses, os quais o país considera terroristas, após sua vitória nas eleições de 10 de abril, reconheceu hoje em comunicado a Embaixada dos EUA no Nepal.

EFE |

A embaixadora, Nancy Powell, se reuniu nesta quinta-feira com Prachanda, o líder do Partido Comunista do Nepal-Maoísta (CPN-M), com o objetivo de "falar sobre os resultados eleitorais, os planos do partido em relação à Assembléia Constituinte e as eleições bilaterais".

"Este foi seu primeiro encontro", acrescentou o comunicado, que indicou que a embaixadora retornou aos Estados Unidos para consultas sobre as relações entre ambos os países.

Powell explicou a Prachanda a ajuda atual que seu país concede ao Nepal, concebida para criar um país "mais próspero, democrático e estável".

Além disso, a embaixadora pediu garantias de que o novo Governo respeitará os acordos dos doadores e a segurança das pessoas que os executam.

"(Powell) Encorajou Dahal a assegurar que todas as organizações maoístas garantam seu compromisso com o processo político mediante suas palavras e ações", aponta o comunicado.

Esta semana, Washington tinha reconhecido que poderia haver uma reconciliação com os maoístas do Nepal, um grupo que se encontra na lista americana de organizações terroristas.

Os maoístas, que defendem a abolição imediata da Monarquia, conquistaram 220 cadeiras nas eleições à Assembléia Constituinte de abril, transformando-se, assim, na maior legenda do Nepal.

A mudança do tom dos Estados Unidos em relação aos maoístas aconteceu após a publicação, em Washington, de um relatório anual oficial sobre terrorismo, que indica que no Nepal não foram registradas ações terroristas significativas em 2007. EFE ms/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG