EUA estudam ter unidade especial para interrogar terroristas

Washington, 18 jul (EFE).- O Governo dos Estados Unidos estuda a criação de uma unidade especial, formada por membros dos serviços secretos e das forças de segurança, para o interrogatório de terroristas.

EFE |

Segundo noticia hoje o diário "The Wall Street Journal", a criação dessa unidade está dentro de uma proposta que um grupo de trabalho deve apresentar à Casa Branca.

A unidade, segundo o diário, estaria integrada tanto por membros dos serviços secretos como das forças de segurança, especialmente da agência de inteligência (CIA), do FBI (polícia federal americana) e do Pentágono.

A ideia é se centrar nos detidos "de alto valor", de elevado escalão nas organizações terroristas e que podem fornecer informações importantes que sirvam para desarticular redes ou impedir atentados.

Embora não esteja determinado como se estruturaria a unidade, a equipe de interrogadores não seria administrada pela CIA, ao contrário do ocorrido durante o Governo George W. Bush.

Segundo outros jornais, o estabelecimento da unidade representaria uma tentativa do Governo Barack Obama de se distanciar das práticas aprovadas por Bush, que permitiu técnicas equivalentes à tortura.

Os planos vêm à tona seis meses depois de o presidente americano ordenar o fechamento da prisão de Guantánamo. EFE mv/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG