EUA estudam meios para enviar ajuda alimentícia à Coréia do Norte

Washington, 13 mai (EFE).- O Governo dos Estados Unidos analisa meios de enviar ajuda alimentícia à Coréia do Norte diante da possibilidade de uma crise de fome, afirmou hoje a Casa Branca.

EFE |

A porta-voz do Governo americano, Dana Perino, declarou à imprensa que o presidente George W. Bush está "preocupado com as condições humanitárias do povo norte-coreano, pois grande parte estaria passando fome".

O regime de Kim Jong-il reconheceu que enfrenta problemas para alimentar a sua população, lembrou Perino.

A ajuda dos EUA seria distribuída através de programas das Nações Unidas ou ONGs, disse a porta-voz, que confirmou as "conversas para determinar um modo de garantir que as necessidades do povo sejam atendias".

Embora a Casa Branca acredite que o regime norte-coreano desvie alimentos para suas forças armadas e não os reparta entre a população civil, Bush "fica entristecido quando sabe que há gente que passa fome, especialmente crianças", segundo Perino.

Uma ONG da Coréia do Sul advertiu hoje que até 300.000 norte-coreanos poderiam morrer entre maio e junho, ao afirmar que a fome está se estendendo por quase todo o país.

A produção de alimentos da Coréia do Norte foi prejudicada pelas inundações que castigaram o país em 2007, um fenômeno que se somou ao aumento dos preços de grãos nos mercados mundiais. EFE mv/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG