Washington, 2 nov (EFE).- Nesta terça-feira os americanos irão às urnas para escolher não apenas presidente, mas também vários governadores e a maioria de seus congressistas.

Votarão ainda uma centena de propostas de âmbito estadual.

- PRESIDÊNCIA: Os eleitores elegerão entre o Partido Democrata, que tem Barack Obama como candidato à Presidência e Joseph Biden à Vice-Presidência, e o Partido Republicano, que traz John McCain como aspirante à Presidência e Sarah Palin à Vice-Presidência.

Também haverá candidatos fora dos dois partidos majoritários. Os principais são Bob Barr (Partido Libertário), Chuck Baldwin (Partido da Constituição), Cynthia McKinney (Partido Verde) e Ralph Nader (independente).

O presidente dos Estados Unidos tem um mandato de quatro anos, podendo se candidatar a apenas uma reeleição.

- CONGRESSO: Os eleitores escolherão os 435 membros da Câmara de Representantes (Baixa), cuja legislatura é de dois anos. Atualmente há 235 democratas, 199 republicanos e uma cadeira vaga na Casa.

Além disso, também estão em jogo 35 das 100 cadeiras do Senado, cuja legislatura é de seis anos. São 35 em vez de 33 porque há duas eleições extraordinárias, em Wyoming e Mississipi.

Atualmente há 49 senadores republicanos, 49 democratas, e dois independentes que costumam votar com a bancada democrata.

Das cadeiras em disputa nas eleições deste ano, 23 estão ocupadas por republicanos e 12 por democratas.

- GOVERNADORES: Os cidadãos residentes em 11 estados escolherão seus governadores, para um mandato de quatro anos. Três dos governadores desses estados não se candidatarão à reeleição.

Dos cargos em disputa, seis atualmente são ocupados por democratas e cinco por republicanos.

- REFERENDOS: Os eleitores de 36 estados se pronunciarão na próxima terça-feira em referendo sobre mais de 150 propostas, impulsionadas por legisladores ou pedidos populares.

Este ano ganham importância assuntos sociais, em vez de temas tributários e orçamentários, como no passado.

Os eleitores de Califórnia, Arizona e Flórida decidirão se querem proibir o casamento entre homossexuais em seus estados.

No Colorado e na Dakota do Sul se votará sobre o direito ao aborto, e nesse primeiro estado e em Nebraska os eleitores terão de decidir sobre programas públicos de assistência com ênfase em minorias.

Os cidadãos de Massachusetts e Califórnia decidirão se descriminalizam o uso de maconha, e em Washington o direito à eutanásia estará sujeito a aprovação. EFE cma/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.