EUA enviam ajuda para vítimas do ciclone em Mianmar

Por Aung Hla Tun YANGON (Reuters) - O primeiro vôo de ajuda do Exército norte-americano pousou em Mianmar na segunda-feira, mas os suprimentos continuam escoando lentamente no país, nove dias depois de ser devastado por um ciclone.

Reuters |

Um avião de transporte militar C-130 deixou a base de U-Tapao, na Tailândia, carregando 12.700 quilos de redes contra mosquitos, água e cobertores.

Autoridades humanitárias norte-americanas disseram esperar que esse seja o primeiro de muitos vôos dos EUA para a antiga Birmânia, governada por uma junta militar.

O comandante-em-chefe da Marinha, Soe Thein, recebeu o avião no aeroporto de Yangon. Ele prometeu entregar os suprimentos à região afetada pelo ciclone 'assim que possível', disse uma autoridade da embaixada norte-americana em Yangon.

'Este é um momento de necessidade de Mianmar e a necessidade é urgente', disse Henrietta Fore, administradora da Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA, antes entrar no avião com uma delegação tailandesa e norte-americana.

O almirante Timothy Keating, chefe do Comando norte-americano no Pacífico, também estava no avião, para tentar se encontrar com os generais de Mianmar e pedir a eles que permitam uma 'longa e contínua série de vôos' que poderiam carregar até cerca de 90 toneladas em artigos por dia.

'Só o que nos impede é a permissão das autoridades de Mianmar', disse Keating, na base aérea tailandesa.

Agências disseram que foram mínimas as doações que chegaram para mais de um milhão de vítimas desesperadas do ciclone.

Os Médicos Sem Fronteiras disseram no domingo que três aviões de carga europeus, com material médico e outros suprimentos, devem chegar em Mianmar nesta segunda-feira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG