WASHINGTON - Dois cidadãos da Síria mantidos na prisão dos Estados Unidos em Guantánamo foram enviados a Portugal, informou o Departamento de Justiça norte-americano nesta sexta-feira. Essa é a mais recente iniciativa do presidente Barack Obama em sua tentativa de fechar o controverso centro de detenção.

"Os Estados Unidos coordenaram esforços com o governo de Portugal para garantir que as transferências ocorram mediante medidas apropriadas de segurança e continuarão em consultas com o governo de Portugal em relação a esses detentos", disse o comunicado do Departamento de Justiça.

Antes dessas transferências, 12 suspeitos de serem militantes foram soltos desde a posse de Obama, sete meses atrás, e um foi enviado a Nova York para aguardar julgamento em uma corte dos EUA.

Alguns congressistas norte-americano levantam dúvidas sobre o destino que terão os outros 226 presos mantidos ainda na prisão de Guantánamo, situada em uma base militar na ilha de Cuba. O governo Obama prometeu fechar o local até meados de janeiro.

No começo desta semana, os EUA libertaram um dos mais jovens detidos em Guantánamo e o enviaram de volta ao Afeganistão.

A prisão foi aberta pelo governo Bush para abrigar militantes suspeitos de terrorismo depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA.


Leia mais sobre Guantánamo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.