EUA entram em cena no debate sobre meio ambiente neste domingo

Uma maratona diplomática, marcada pela entrada em cena da nova delegação americana, começará no próximo domingo em Bonn, na Alemanha, com a primeira sessão de negociações da ONU sobre as mudanças climáticas, voltada à preparação de um novo acordo internacional antes de dezembro.

AFP |

Para seus aliados na Convenção Marco das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (CMNUCC), a reunião será a hora da verdade, e espera-se que os Estados Unidos formalize seu grau de compromisso.

O novo acordo deve estar pronto para o encontro de dezembro em Copenhague, e sua missão será avaliar a primeira fase do protocolo de Kyoto, que expira no final de 2012.

"Agora começa a verdadeira negociação. Espero que os Estados Unidos anunciem seus princípios gerais nesta negociação", disse o secretário executivo da CMNUCC, Yvo de Boer, à AFP.

Os países industrializados devem indicar até onde estão dispostos a reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa até 2020, em relação aos níveis de 1990, e a longo prazo (2050). Pela primeira vez, os países em desenvolvimento também receberão um pedido para que façam um esforço e adotem políticas que reduzam a poluição.

Atualmente, apenas os países desenvolvidos (denominados Anexo 1) são submetidos às obrigações de redução do protocolo de Kyoto - com exceção dos EUA, que nunca o ratificaram.

O objetivo é conseguir que a nova administração se comprometa com um novo acordo até dezembro. Também se espera o compromisso dos grandes países emergentes, como a China, o maior poluidor mundial. Cada uma das duas potências já avisaram que não avançariam sem a adesão da outra.

A União Europeia (UE) já se comprometeu firmemente com um objetivo de redução de 20% até 2020 - ou até 30%, caso outros se unirem ao acordo -, e o presidente Barack Obama convocou para a mesma data a volta das emissões americanas a seu nível de 1990 (o equivalente a uma redução de 14% em relação a 2005).


Leia mais sobre emissão de gases

    Leia tudo sobre: emissão de gases

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG