EUA elogiam pedido de adesão do Iraque à convenção sobre armas químicas

Washington, 14 jan (EFE).- O Governo dos Estados Unidos expressou apoio hoje à solicitação do Iraque perante a Secretaria-Geral da ONU para aderir à Convenção para a Proibição de Armas Químicas, um passo o qual qualificou de histórico para este país.

EFE |

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Sean McCormack, destacou que os EUA apoiaram o Iraque nos preparativos para aderir à Convenção para a Proibição de Armas Químicas, e seguirá ajudando o país na fase de implementação do tratado.

O Governo ressaltou que a decisão do Iraque de se somar aos esforços da comunidade internacional para eliminar todas as armas químicas e as instalações de sua fabricação é "histórica".

A adesão do Iraque à Convenção será formalizada em 12 de fevereiro, o que transformará o país no 186º a fazer parte desse convênio da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW).

Em virtude do convênio, o Iraque se compromete a tomar as medidas necessárias para proibir armas químicas e eliminar os arsenais nesse país.

Sob o regime do destituído e executado Saddam Hussein, o Iraque usou armas químicas durante a guerra que manteve contra o Irã (entre 1980 e 1988).

Com sede em Haia, a organização foi criada em abril de 1997 com o objetivo de eliminar o armamento químico e sua capacidade de desenvolvimento e, atualmente, conta com 185 Estados-membros. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG