A Casa Branca declarou neste sábado que os Estados Unidos e a União Européia (UE) concordam sobre a necessidade de reformar o sistema financeiro, a uma semana da cúpula do G20 sobre a crise econômica prevista para o dia 15 de novembro em Washington.

"Pensamos que existe uma convergência de pontos de vista em vários aspectos de nossas posições para enfrentar a crise fiannceira", declarou a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, ao comentar as conclusões da cúpula européia de Bruxelas realizada na sexta-feira.

Os líderes dos países ricos e das nações emergentes do G20 vão se reunir na próxima sexta-feira em Washington para tentar encontrar uma solução à pior crise financeira desde 1929 e para tentar conter a ameaça, cada vez maior, de recessão mundial.

Perino considerou que a cúpula permitirá chegar a idéias comuns, mas também "reafirmar o compromisso do mundo com os grandes princípios da economia de mercado, entre eles os princípios de economias abertas e competitivas, de expansão do comércio e de aumento dos fluxos de capitais e de investimentos".

Os 27 países membros da UE defendem uma reformulação total do sistema financeiro mundial, essencialmente por meio de um reforço da regulamentação.

Sexta-feira em Bruxelas, os dirigentes da UE, atualmente presidida pela França, "concordaram sobre a absoluta necessidade de coordenar as políticas econômicas" para enfrentar a crise, declarou o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Os líderes europeus também propuseram a organização de uma nova cúpula "cem dias" depois do G20 de Washington, ou seja, depois da entrada em funções do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, que não participará das discussões de 15 de novembro.

adp/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.