Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

EUA e R. Tcheca assinam acordo para instalação de radar na Europa

Praga, 8 jul (EFE).- República Tcheca e Estados Unidos assinaram hoje em Praga um acordo para a instalação de um radar na polêmica base do sistema antimísseis que Washington quer construir na Europa Central e no Leste Europeu.

EFE |

O documento, que deverá ser ratificado pelo Parlamento tcheco, foi assinado pela secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, e por seu colega tcheco, Karel Schwarzenberg.

Praga e Washington assinaram ainda um acordo sobre cooperação defensiva em ciência e pesquisa, que facilitará a participação de empresas tchecas como durante a construção do dispositivo.

Yevgeny Buzhinsky, enviado do Ministério de Defesa russo para as questões do radar, disse hoje em Praga que Moscou ainda entende o escudo como uma ameaça a sua própria segurança e que seu país questiona os motivos que levam ao estabelecimento do mecanismo.

"Certamente somos pessoas razoáveis, e não pensamos em bombardear ninguém", disse Buzhinsky durante uma conferência organizada hoje pelo Partido Socialista Tcheco.

O acordo entre Praga e Washington chega em meio à incerteza sobre outro acordo similar entre Estados Unidos e Polônia, pais no qual Washington pretende instalar cerca de dez mísseis, com o objetivo de se defender de um possível ataque balístico.

O Governo de Tusk considera a instalação de mísseis do tipo Patriot imprescindível para repelir eventuais agressões vindas de territórios vizinhos e manter a segurança da Polônia e exige a instalação dos armamentos de maneira permanente e não temporária, como propõe Washington.

Apesar do desejo de Varsóvia de continuar com as negociações, a vizinha Lituânia ganha cada vez mais força como alternativa se o acordo entre Polônia e EUA fracassar.

Os planos dos EUA contemplam a instalação de dez bases balísticas de interceptação na Polônia e um sistema de radar na República Tcheca.

O objetivo é evitar possíveis ataques que possam partir de algum dos países do chamado Eixo do mal, uma das prioridades da administração Bush antes do fim de seu mandato. EFE gm/ev/rr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG