EUA e Cuba devem normalizar relação e conversar--parlamentares

Por Marc Frank HAVANA (Reuters) - Estados Unidos e Cuba deveriam normalizar suas relações diplomáticas para depois resolverem suas diferenças, afirmou neste domingo a chefe de uma delegação de legisladores norte-americanos em visita a Cuba.

Reuters |

"A maior parte dos membros da nossa delegação acredita que nós precisamos na verdade normalizar as relações e então os detalhes do que isto significa virão a seguir", afirmou a deputada Barbara Lee, em uma coletiva de imprensa.

A delegação de sete democratas, formada principalmente por legisladores afro-americanos, se encontrou com o presidente do Parlamento Ricardo Alarcon e com o ministro do Exterior Bruno Rodriguez, no que a legisladora norte-americana definiu como um esforço para melhorar as relações entre Washington e a ilha de regime comunista.

Eles também visitaram instalações cubanas, incluindo um complexo farmacêutico e de engenharia genética.

Os Estados Unidos são o único país no hemisfério, além de El Salvador, que não mantêm relações diplomáticas e econômicas normais com Cuba.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou uma revisão da política em relação à Cuba, mas afirmou que o embargo, que já dura décadas, deve continuar para pressionar Havana rumo a uma mudança democrática.

Obama poderia relaxar as relações diplomáticas com Cuba, mas, para suspender o embargo, ele precisaria contar com a aprovação do Congresso.

A delegação de legisladores do Congresso é a primeira a visitar Cuba desde que Obama tomou posse, em janeiro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG