Manobras militares serão realizadas até a próxima quarta feira

Estados Unidos e Coreia do Sul iniciaram neste domingo (horário local) uma rodada de quatro dias de exercícios militares conjuntos no Mar do Japão, apesar das ameaças da Coreia do Norte caso isso acontecesse, informou a agência sul-coreana "Yonhap".

Os exercícios aéreos e navais serão realizados até quarta-feira com a participação do porta-aviões americano "George Washington", 20 navios de guerra, 200 aviões de combate e 8 mil soldados.

EUA e Coreia do Sul começam a preparar tropas para manobras militares
AP
EUA e Coreia do Sul começam a preparar tropas para manobras militares

A mobilização militar dos dois aliados é uma demonstração de força frente ao regime comunista da Coreia do Norte, em resposta ao naufrágio em março da corveta sul-coreana "Cheonan" perto da fronteira marítima entre as duas Coreias.

O incidente com a corveta deixou 46 sul-coreanos mortos e foi atribuído a um torpedo norte-coreano, embora Pyongyang negue responsabilidade.

Segundo a agência "Yonhap", os exercícios militares iniciados neste domingo (sábado em Brasília) são os maiores organizados na Coreia do Sul desde 1976, quando dois soldados americanos foram mortos por soldados norte-coreanos na cidade fronteiriça de Panmunjom.

Os exercícios militares, qualificados de defensivos pelos EUA e pela Coreia do Sul, são liderados pelo "George Washington", que leva a bordo 80 aviões, entre eles F-18, e de onde quatro militares japoneses atuarão como observadores. Também participam aviões F-22 Raptors.

A China, principal aliado da Coreia do Norte, criticou os exercícios conjuntos no Mar do Japão. Por sua vez, o regime norte-coreano fez duras ameaças nos últimos dias contra tais manobras, mencionando inclusive que poderia usar suas armas nucleares para retaliar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.