EUA e Colômbia negociam acordo militar

Os governos da Colômbia e dos Estados Unidos estão negociando um acordo que poderia transformar o país latino-americano no reduto das operações militares americanas na América do Sul.

BBC Brasil |

O acordo prevê a entrega das instalações de pelo menos três bases aéreas na Colômbia ao Exército dos EUA, o que facilitaria as operações contra o terrorismo e a produção de drogas. A Colômbia já é um dos principais beneficiários da ajuda militar dos EUA na região.

As negociações para o novo acordo foram iniciadas depois que o Exército americano devolveu as instalações da base militar de Manta ao governo do Equador. A base servia como o centro das operações dos EUA na região há pelo menos uma década.

Detalhes

Os detalhes finais do acordo ainda estão sendo definidos, mas a previsão é que as três bases sejam usadas por 800 militares e 600 funcionários de defesa.

Segundo o correspondente da BBC em Medelín Jeremy McDermott, parte do trabalho nas bases colombianas envolverá operar os aviões americanos que fazem a vigilância da região durante 24 horas, além de coordenar satélites espiões para proteger os interesses dos Estados Unidos.

Ele afirma ainda que a missão americana deve ser de natureza antinarcótica, mas também terá um elemento de combate ao terrorismo, já que alguns grupos rebeldes da Colômbia estão na lista das organizações consideradas terroristas pelo governo americano.

Mesmo antes de ser assinado, o novo acordo já causa polêmica na região, inclusive entre os conservadores.

O candidato presidencial Rafael Pardo, do Partido Liberal, afirmou estar preocupado com o efeito do acordo na relação da Colômbia com os países vizinhos.

Leia mais sobre Colômbia - EUA

    Leia tudo sobre: colômbiaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG