Washington, 28 jul (EFE).- Estados Unidos e China, os dois maiores emissores de gases do efeito estufa do mundo, assinaram hoje um memorando de entendimento no qual se comprometem a intensificar a cooperação sobre mudança climática, energia e meio ambiente.

O documento foi assinado no Departamento de Estado no marco do diálogo econômico e estratégico de alto nível que os países mantiveram entre segunda e terça-feira e no qual se centraram em mudança climática, na energia, na economia, no comércio, nas ameaças transnacionais e na segurança regional e global.

O texto não foi publicado pelo Governo, mas a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, destacou na cerimônia que o memorando "ressalta a importância da mudança climática nas relações bilaterais" entre EUA e China, ao criar uma "plataforma para o diálogo político sobre este assunto e a cooperação".

"Também fornece a nossos países indicações em nosso trabalho conjunto para apoiar as negociações internacionais sobre mudança climática e acelera a transição em direção a uma economia baseada em um consumo reduzido de carvão", disse.

Ela explicou que durante o diálogo econômico e estratégico, EUA e China conversaram sobre as medidas adotadas pelos dois países para reduzir suas emissões e sobre como podem produzir avanços até a Conferência de Copenhague, que será realizada em dezembro e que pretende impulsionar um novo Protocolo de Kioto.

Os dois também abordaram os passos que pretendem dar para promover um crescimento econômico sustentável com um baixo consumo de carvão, acrescentou.

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Ian Kelly, disse que o memorando compromete os países a alcançar um acordo internacional bem-sucedido e amplia sua cooperação para acelerar a transição a outro modelo econômico e energético.

O acordo também promove e coordena a colaboração nas áreas de mudança climática e energia limpa, mas não fixa limites nem metas a serem atingidas. EFE cae/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.