EUA e China alertam para intenção da Coreia do Norte de lançar míssil

Pequim, 4 mar (EFE).- O novo representante especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte, Stephen Bosworth, afirmou hoje em Pequim, após se reunir com negociadores da China, que as duas nações coincidem em que não é uma boa ideia Pyongyang cumprir sua ameaça de lançar um míssil.

EFE |

"Os dois (China e EUA) creem que não seria uma boa ideia que (a Coreia do Norte) lance o míssil", disse Bosworth ao voltar a seu hotel.

O emissário americano não quis revelar se, em suas primeiras conversas com a China, alcançou um acordo sobre como responder no caso de a Coreia do Norte lançar o míssil.

"Não quero entrar em como responder, porque é uma hipótese", explicou.

O novo representante especial americano chegou na terça-feira a Pequim para um contato inicial com seus interlocutores no diálogo de seis lados para o desarmamento nuclear norte-coreano.

Além de China e EUA, a mediação é feita pelas duas Coreias, pela Rússia e pelo Japão.

Bosworth explicou que a Administração do presidente Barack Obama ainda estuda a política que vai aplicar na região, onde mantém tropas desdobradas na Coreia do Sul.

"O mais importante em um sentido imediato é que estamos muito comprometidos com a desnuclearização da península. Isto não vai mudar", assegurou o diplomata.

Alguns relatórios, no entanto, destacam que, na realidade, o país estaria preparando o lançamento de um satélite, uma possibilidade perante a qual os especialistas creem que China e Rússia bloqueariam qualquer possível sanção no Conselho de Segurança da ONU.

Neste sentido, Bosworth comentou que, "do ponto de vista dos EUA, não vemos uma distinção" entre um satélite ou um míssil. EFE mz/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG