Militares e especialistas em defesa de todo o mundo concluem nesta quinta-feira uma reunião de três dias em Miami na qual analisaram medidas para o combate ao tráfico ilícito de armas de destruição em massa e seus componentes, informou o Comando Sul norte-americano.

A conferência, organizada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos e pelo Comando Sul, reúne 34 países e teve como um dos eixos o controle do tráfico de armas de destruição em massa e materiais relacionados nas Américas.

"América Latina, Caribe e Estados Unidos compartilham um interesse coletivo em prevenir a proliferação das armas de destruição em massa no hemisfério", disse Paul Trivelli, conselheiro de política externa do Comando Sul, que considerou essencial que os países coordenem seus esforços no combate ao tráfico de armas e à luta contra redes que obtêm ganhos com isso.

Gary Moore, coordenador para o controle de armamentos e armas de destruição em massa da Casa Branca, disse que o presidente Obama "prometeu buscar a paz e a segurança em um mundo sem armas nucleares", mas que esse objetivo não pode ser alcançado sem iniciativas de segurança internacionais que evitem a proliferação de armas de destruição em massa.

jco/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.