EUA e aliados exigirão que Irã interrompa enriquecimento de urânio

Em retomada de negociações, em 14 de abril em Istambul, potências pedirão que país persa feche instalação nuclear subterrânea

iG São Paulo |

Os Estados Unidos e seus aliados exigirão que o Irã interrompa o enriquecimento de urânio e feche imediatamente uma instalação nuclear subterrânea, em uma nova rodada de negociações nesta semana sobre impasse nuclear de Teerã com o Ocidente, informou uma autoridades americana.

Obama: Há petróleo suficiente no mundo para sanções contra o Irã avançarem

As negociações entre o Irã e potências mundiais - uma retomada das negociações que emperraram há um ano - serão realizadas em 14 de abril em Istambul, disse Catherine Ashton, porta-voz de política estrangeira da União Europeia.

AP
Imagem de satélite mostra complexo militar iraniano de Parchin, onde seria feito enriquecimento de urânio
A administração do presidente americano, Barack Obama, procurou definir os parâmetros para o tão esperado encontro, que pode representar a última chance para uma resolução da disputa nuclear diplomaticamente.

Uma autoridade dos EUA disse no domingo que uma das "prioridades a curto prazo" seria conseguir que o Irã concorde em fechar imediatamente sua instalação recentemente concluída de Fordo, construída sob uma montanha próxima à cidade muçulmana xiita de Qom.

O jornal The New York Times relatou que negociadores para o Ocidente iriam pressionar o Irã para desmantelar o site, que teria sido usado para expandir o enriquecimento de urânio.
Outra exigência-chave de Washington e seus aliados será que o Irã pare completamente a produção de urânio enriquecido a 20%, disse o funcionário do governo.

As bombas nucleares exigem urânio enriquecido a 90%, mas muitas das etapas necessárias para esse objetivo são atingidas a 20% de pureza, encurtando o tempo necessário para um ataque nuclear.

Fins médicos

O Irã insiste que seu programa nuclear é para geração de energia e fins médicos, e não para a fabricação de bombas. Neste domingo, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, disse que o Irã vai dar continuidade ao seu programa nuclear "inclusive se o mundo inteiro se opuser à República Islâmica". “O Irã resistiu às pressões inimigas sobre seu programa nuclear para defender sua dignidade", ressaltou, ao garantir que "o progresso na tecnologia nuclear pacífica representará avanços em outros campos".

O Conselho de Segurança da ONU, no entanto, exige a suspensão completa do enriquecimento, e Washington deixou claro que quer fazer o Irã atender a essas exigências. "Nossa posição é clara: o Irã deve cumprir suas obrigações internacionais, incluindo a suspensão completa do enriquecimento de urânio como exigido pelas resoluções do Conselho de Segurança da ONU", disse Tommy Vietor, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca.

Obama está sob pressão em casa para adotar uma linha dura com o Irã durante sua campanha à reeleição em novembro.

Tensão: Ativistas buscam manter posição moderada de Israel sobre o Irã

Ele tem pressionado Israel para adiar qualquer ataque preventivo contra instalações nucleares iranianas, para dar à diplomacia mais tempo para trabalhar. Mas ele também declarou que uma intervenção militar continua sendo uma opção, embora seja o último recurso.

*Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: irãprograma nuclearteerãaliadoseuaisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG