EUA dizem ter reuniões regulares com Cuba e que isso continuará

Washington, 29 abr (EFE).- O secretário de Estado americano adjunto para a América Latina, Thomas Shannon, afirmou hoje que os Estados Unidos têm regularmente reuniões com representantes de Cuba em Washington e que isso continuará acontecendo.

EFE |

Após a primeira sessão da conferência do Plano de Ação Conjunta Brasil-EUA para acabar com a discriminação racial, Shannon não quis se aprofundar nas duas reuniões que manteve, em 13 e 27 de abril, com o titular do Escritório de Interesses de Cuba, Jorge Bolaños, nem entrar nos detalhes sobre a conversa.

"Temos regularmente uma série de reuniões com representantes do Escritório de Interesses para falar sobre temas relacionados com a gestão de nossa relação e continuaremos a realizá-las", disse à imprensa.

O presidente americano, Barack Obama, e a secretária de Estado, Hillary Clinton, "falaram amplamente sobre a importância de transformar a relação com Cuba de modo que beneficie os cubanos e melhore sua capacidade de ganhar uma voz que tenha peso e de determinar seu destino", lembrou Shannon.

Na última segunda-feira, os EUA admitiram que realizam reuniões informais com representantes cubanos em Washington, uma semana depois que Obama ofereceu "um novo começo" nas difíceis relações entre Washington e Havana.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse hoje à Agência Efe que esse diálogo "é uma boa coisa".

Porém, frisou que a "questão-chave para a normalização da situação de Cuba (...) é o embargo". EFE cai/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG