EUA dizem que terroristas buscam desestabilizar sul da Ásia

Nova Délhi, 20 jan (EFE).- O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse hoje que os grupos terroristas no Afeganistão e no Paquistão atuam sob o guarda-chuva da rede Al Qaeda, com o objetivo de desestabilizar a região, e alertou do potencial risco de que lancem uma ação de provocação que pudesse levar a uma guerra.

EFE |

"É importante reconhecer a magnitude da ameaça que toda a região enfrenta. Estes grupos operam sob o guarda-chuva da Al Qaeda e estão organizando ataques usando um elemento no Afeganistão, um elemento no Paquistão e trabalhando com o Lashkar-e-Toiba para planejar ataques na Índia", disse Gates, segundo a agência "Ians".

O Lashkar-e-Toiba, grupo separatista caxemiriano com base no Paquistão, é a organização que o Governo indiano acusa de estar por trás do ataque terrorista à cidade indiana de Mumbai, no qual 166 pessoas morreram, em novembro de 2008.

Em entrevista coletiva, o secretário da Defesa americano acrescentou que os grupos terroristas pretendem "desestabilizar não só o Afeganistão e o Paquistão, mas, potencialmente, a região inteira. Poderiam levar a Índia e o Paquistão a uma guerra, mediante uma ação de provocação. É perigoso para toda a região".

"São um sindicato de terroristas que operam para desestabilizar a região. Todos nós devemos combater a ameaça e eliminá-la quando for possível. Requer um alto nível de cooperação", especificou Gates.

O secretário se referiu também às complexas relações entre a Índia e o Paquistão, e aos projetos que as duas potências nucleares do Sul da Ásia realizam no Afeganistão.

"Há suspeitas reais tanto na Índia quanto no Paquistão sobre o que o outro está fazendo no Afeganistão. Deixem que os países realizem seu trabalho com completa transparência, algo que ajudará a dissipar as suspeitas e a criar maiores oportunidades de desenvolvimento", afirmou.

Gates, que chegou ontem a Nova Délhi, se reuniu com o primeiro-ministro do país, Manmohan Singh, com o chefe da diplomacia indiana, S. M. Krishna, e com o titular da Defesa, A. K. Antony.

Durante sua visita, Gates deu um impulso às conversas iniciadas em 2002 para a assinatura de dois pactos de cooperação logística em equipamento militar e tecnologia para as comunicações das Forças Armadas.

A visita de Gates ocorre depois que, nesta mesma semana, o enviado especial dos Estados Unidos para o Afeganistão e o Paquistão, Richard Holbrooke, visitou Nova Délhi para ver os preparativos da conferência sobre o Afeganistão que será realizada em Londres no próximo dia 28. EFE mb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG