EUA dizem que têm apoio para adotar sanções contra Zimbábue

Nações Unidas, 8 jul (EFE).- Os Estados Unidos asseguraram hoje que contam com apoio suficiente para que seu projeto de resolução com sanções ao Governo do Zimbábue seja adotado esta semana pelo Conselho de Segurança, desde que nenhum dos outros membros permanentes vete.

EFE |

O embaixador americano na ONU, Zalmay Khalilzad, confirmou na saída de uma reunião sobre o Zimbábue que pelo menos nove dos 15 membros do órgão respaldam as sanções propostas por Washington.

"Acreditamos que se não aconteça um veto, que não antecipamos, mas também não podemos descartar, temos os votos necessários", disse Khalilzad.

Segundo ele, no principal órgão das Nações Unidas existe "um amplo consenso de que o Conselho não pode ser indiferente e que é necessário tomar algum tipo de medida".

Khalilzad considerou que a adoção de sanções "incentivaria" o regime do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, a aceitar a proposta de pactuar uma solução com seus opositores.

Mugabe se proclamou vencedor do segundo turno das eleições presidenciais, realizada em 27 de junho, depois que seu rival, Morgan Tsvangirai, se retirou do pleito em protesto pela onda de ataques e assassinatos contra seus seguidores.

O Governo de Harare ignorou os pedidos internacionais contra a realização do pleito e as chamadas para uma negociação com o opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC). EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG