EUA dizem que Pyongyang terá que demonstrar seriedade para retomar o diálogo

Posição americana foi esclarecida após uma reunião entre a secretária de Estado do país, Hillary Clinton, e o ministro das Relações Exteriores chinês, Yang Jiechi

EFE |

O Governo dos Estados Unidos fez uma chamada nesta quarta-feira para que a Coreia do Norte demonstre sua seriedade com atitudes, se quiser retomar as negociações nucleares.  

Em entrevista coletiva, o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley, indicou que seu gabinete está "aberto ao diálogo, mas a Coreia do Norte não pode simplesmente dizer 'venha, vamos conversar'". "Há coisas que a Coreia do Norte tem que demonstrar, tanto à Coreia do Sul como aos Estados Unidos, demonstrando que está disposto a manter um diálogo sustentado e construtivo", declarou Crowley.

O porta-voz indicou que um dos passos que o regime de Pyongyang deve dar é abandonar as provocações. O segundo é "demonstrar que está disposto a avançar em seus compromissos" para pôr fim a seu programa nuclear, acrescentou.

A situação na península coreana foi um dos principais assuntos abordados no encontro de Crowley com Hillary e Yang, organizado para preparar a visita de Estado do presidente da China, Hu Jintao, a Washington, em 19 de janeiro.

Washington considera a China um parceiro imprescindível para persuadir Pyongyang a renunciar a suas atividades nucleares. Em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, indicou que a questão norte-coreana será um dos assuntos dominantes no encontro de Hu e com o presidente americano, Barack Obama.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG