EUA dizem que novas relações com A.Latina serão sentidas em breve

Port of Spain, 18 abr (EFE).- A Casa Branca assegurou hoje que, nas próximas semanas, será possível constatar se começou mesmo uma nova relação com a América Latina e, principalmente, com o líder venezuelano, Hugo Chávez, o qual disse querer ser amigo do chefe de Estado americano, Barack Obama.

EFE |

Em entrevista aos jornalistas que acompanham o presidente dos Estados Unidos na 5ª Cúpula das Américas, em Trinidad e Tobago, o vice-conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Denis McDonough, falou sobre as novas intenções do líder americano.

"Com alguns países começamos uma nova relação, mas, apesar de os apertos de mão, as fotografias e os sorrisos serem importantes, não são o principal", afirmou.

"Nas próximas semanas, julgaremos se começou verdadeiramente uma nova era" nas relações, acrescentou.

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, assegurou hoje que Obama é "um homem inteligente" e quer ser "seu amigo".

Os dois líderes participaram hoje de uma reunião entre os EUA e os países sul-americanos, na qual Chávez se levantou para apertar a mão do governante americano e entregar o livro "As Veias Abertas da América Latina", de Eduardo Galeano, uma crítica escrita nos anos 70 à política americana e europeia na região ao longo da história.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, também se referiu ao presidente nicaraguense, Daniel Ortega, que, na sexta-feira, criticou a política externa americana em discurso de abertura da cúpula, apesar de ter lembrado que apertou a mão de Obama.

Na hora de falar de uma nova era na relação, "as ações falam mais alto que as palavras, embora as palavras venham em sequências de 50 minutos", ironizou Gibbs. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG