lamentável incidente - Mundo - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

EUA dizem que morte de soldados paquistaneses foi lamentável incidente

Washington, 11 jun (EFE) - Os Estados Unidos qualificaram hoje de lamentável incidente a morte de 11 soldados paquistaneses no bombardeio americano realizado em uma zona fronteiriça entre Afeganistão e Paquistão, e expressou seu pesar pela perda dessas vidas. O porta-voz adjunto do Departamento de Estado americano, Gonzalo Gallegos, disse que o resultado da operação militar, que, segundo os EUA, foi em resposta a ataques de insurgentes, demonstra que é vital que haja uma melhor comunicação fronteiriça entre as forças. É um lamentável incidente. Entristece-nos a perda de vidas no Exército paquistanês, que é um aliado na luta contra o terror, disse Gallegos.

EFE |

Ele explicou que a embaixadora americana em Islamabad, Anne Patterson, se reuniu com o ministro de Exteriores paquistanês, Shah Mehmood Qureshi, para dar explicações sobre o bombardeio, que foi qualificado pelo Exército paquistanês de "covarde" e de "agressão".

"Temos certeza de que os exércitos dos dois países analisarão o incidente, avaliarão como prevenir que se repita e como evitar que esta área seja utilizada por extremistas", disse Gallegos.

O comando militar americano reconheceu hoje ter bombardeado uma área limítrofe entre Paquistão e Afeganistão, apesar de ter negado que suas tropas tenham ultrapassado a fronteira.

As tropas americanas foram atacadas por "forças antiafegãs" na província de Kunar (leste), perto da fronteira com o Paquistão, e responderam com um bombardeio aéreo contra os supostos talibãs, segundo a versão do comando militar dos Estados Unidos.

O porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman, afirmou que a operação liderada pelos EUA foi coordenada com as forças paquistanesas.

Segundo o Exército paquistanês, o bombardeio destruiu o posto de controle fronteiriço de Gora Prai, situado no distrito tribal paquistanês de Mohmand (noroeste), matando 11 de seus soldados. EFE cae/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG