EUA dizem que Irã confirmou julgamento de jornalista detida

Por Sue Pleming WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos disseram nesta quinta-feira que Teerã informou formalmente Washington através de interlocutores suíços de que uma jornalista iraniana-americana foi julgada esta semana e que um veredicto será dado em breve.

Reuters |

O porta-voz do Departamento de Estado, Robert Wood, repetiu a posição dos EUA de que as acusações de espionagem contra Roxana Saberi, de 31 anos, são "sem base e infundadas" e exigiu sua libertação.

"Podemos confirmar que Roxana Saberi foi julgada no Irã esta semana e entendemos que um veredicto deverá ser dado em breve", disse Wood a repórteres.

Wood levantou suspeitas sobre a transparência do sistema judiciário iraniano e disse que os EUA estavam em "contato regular" com diplomatas suíços sobre Saberi.

A Suíça representa os EUA no Irã pois Teerã e Washington não possuem laços diplomáticos. Wood disse que um representante suíço não estava presente na corte durante o julgamento de Saberi.

"Nossas preocupações seguem. Queremos ver sua libertação", disse Wood.

O Poder Judiciário iraniano informou na terça-feira que o julgamento de Saberi havia começado na segunda na Corte Revolucionária, que controla questões de segurança nacional, e que um veredicto seria anunciado nas próximas duas ou três semanas.

O caso de Saberi coincide com conversas sobre um descongelamento das relações entre EUA e Irã, e o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que Washington deseja ter um diálogo com Teerã em vários temas.

Wood disse que o caso de Saberi "certamente não ajudava".

"Acreditamos que responder de maneira positiva no caso Shaberi pode ajudar em termos de confiança por parte dos EUA e dos americanos", declarou Wood.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG