EUA dizem que desnuclearização da Coréia do Norte está em ponto morto

Washington, 10 dez (EFE) - Os Estados Unidos disseram hoje que as conversas de seis lados que ocorrem em Pequim para elaborar um protocolo de verificação do desarmamento nuclear da Coréia do Norte não produziram frutos e que o diálogo está em ponto morto. Em entrevista, Chris Hill, o principal negociador dos EUA no diálogo nuclear, disse que na última rodada de conversas houve verdadeiras dificuldades para alcançar um consenso sobre como avançar na elaboração de um protocolo de verificação a partir de uma minuta redigida pela China. Foi um dia duro e longo. Foi uma sessão muito difícil.

EFE |

Não fizemos nenhum progresso, nenhum", afirmou Hill.

Os delegados que integram o diálogo de seis lados (as duas Coréias, EUA, Rússia, Japão e China) pretendiam negociar na quarta-feira a minuta do documento de verificação redigido pela China e as remodelações apresentadas pelos negociadores, mas Hill destacou que era impossível discutir o texto.

"Não fomos capazes de ter discussões baseadas nesta minuta. Isto não está evoluindo na direção adequada", ressaltou ao fim da sessão.

O secretário de Estado adjunto para o leste asiático e o Pacífico ressaltou que "a maioria das delegações estava disposta a trabalhar sobre o texto da China".

"Acho que entre a maioria das delegações havia um consenso sobre como avançar. Este consenso não foi partilhado pela Coréia do Norte", afirmou.

"Não acho que os norte-coreanos queiram usar esta minuta como base para as conversas" multilaterais, acrescentou.

Hill se reuniu na quarta-feira com o negociador norte-coreano, em um encontro que qualificou inicialmente de "difícil" e que depois descreveu como "profissional".

O máximo negociador dos EUA destacou que as delegações estão agora à espera do que a China decidirá, já que é o país anfitrião das conversas de seis lados, que foram retomadas na segunda-feira em Pequim após uma interrupção brusca de cinco meses.

A China falará agora com todas as partes envolvidas para ver quais recomendações e posturas defendem perante o diálogo, e, baseada nisso, tomará a decisão de convocar uma nova reunião para quinta-feira ou adiar os encontros, confirmou Hill.

"Precisamos de um protocolo de verificação, um acordo de verificação. Necessitamos de um acordo sobre a assistência energética e o desarmamento, entendendo que todos eles afetam os outros, mas não parece que estejamos avançando hoje", concluiu.

O alto funcionário não quis entrar em detalhes sobre a postura da Coréia do Norte, mas deixou claro que o obstáculo às negociações era o protocolo de verificação.

Hill explicou que o grupo multilateral não está exigindo algo incomum à Coréia do Norte, que não está "perseguindo algo novo ou diferente", mas quer implantar um sistema de verificação "que funciona no mundo todo". EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG