EUA dizem que acabarão com receio latino sobre Quarta Frota

Buenos Aires, 12 jul (EFE).- O chefe da diplomacia dos EUA para a América Latina, Thomas Shannon, voltou a afirmar hoje que Washington vai reverter o receio de países latino-americanos pela reativação da Quarta Frota Naval americana.

EFE |

"Tudo foi produto da falta de informação e estamos tratando de assegurar que os que expressaram preocupação recebam a informação necessária para que se sintam mais cômodos", disse à imprensa em Buenos Aires, onde realizou uma visita oficial.

Shannon disse que o desdobramento da IV Frota Naval dos EUA "vai ser um instrumento para a paz e a segurança".

Argentina e Brasil, entre outros países latino-americanos, expressaram "preocupação" pela decisão da Casa Branca.

O diplomata americano percorreu hoje o Centro de Treinamento Conjunto para Operações de Paz em uma guarnição do Exército argentino e foi às compras em Buenos Aires, onde entre quinta e sexta-feira passadas se reuniu com a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner.

Neste sentido, elogiou "o profissionalismo" dos militares argentinos que participam de forças de paz da ONU e considerou "muito frutíferas" as conversas que teve com Cristina e com outras autoridades argentinas.

A IV Frota Naval dos EUA foi criada em 1943 durante a Segunda Guerra Mundial para reforçar a defesa do continente americano contra ataques de aviões e submarinos alemães e japoneses, e foi dissolvida cinco anos após o fim do conflito bélico.

Sua reativação coincide com o processo de criação do Conselho de Defesa da União de Nações Sul-americanas (Unasul), impulsionado pelo Brasil, cujo Senado rejeitou a reativação da força naval americana.

Thomas Shannon voltará esta noite a Washington depois de uma viagem regional que o levou também a Colômbia, Brasil e Argentina.

EFE alm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG