EUA dizem negociar com Brasil convênio militar e de segurança

Quito, 5 abr (EFE).- O secretário de Estado adjunto dos Estados Unidos para a América Latina, Arturo Valenzuela, anunciou hoje em Quito que Washington negocia com o Brasil um convênio militar e de segurança.

EFE |

Segundo ele, o acordo ainda não está concretizado e faz parte da "política ordinária" de Washington.

"Entre as coisas que estão em trâmite está um acordo também de segurança com o Brasil, mas isso não foi terminado, não está completo ainda", afirmou.

Valenzuela evitou falar sobre se as conversas com o Brasil podem causar um novo mal-estar na União de Nações Sul-americanas (Unasul), que já rejeitou o acordo assinado por EUA e Colômbia no ano passado sobre o uso de bases.

De acordo com Valenzuela, os EUA já explicaram "muito bem" nesse momento "quais foram as intenções da cooperação" com a Colômbia e considerou que as explicações dadas "foram aceitas pela região".

"Insistimos em assegurar que todo mundo entendesse que era um acordo bilateral entre EUA e Colômbia, sem nenhuma intenção de extraterritorialidade", acrescentou.

O secretário de Estado adjunto se dirigiu brevemente à imprensa após uma conferência acadêmica na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), em Quito, dentro de uma viagem que o levará também a Colômbia e Peru. EFE ic/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG