EUA dizem não ser contra nova organização continental sem presença do país

Washington, 22 fev (EFE).- O subsecretário de Estado americano para a América Latina, Arturo Valenzuela, disse hoje que os Estados Unidos não têm nenhum problema com a nova organização que os Governos latino-americanos planejam criar na América sem a presença do país.

EFE |

"À primeira vista, não há nenhum problema", disse Valenzuela durante um evento em Washington.

No entanto, o subsecretário disse que "há uma proliferação destas iniciativas, que não têm tanto conteúdo como deveriam".

A cidade mexicana de Playa del Carmen recebe hoje representantes de 32 países da região na chamada Cúpula da Unidade da América Latina e do Caribe, que pretende criar uma organização ainda sem nome que reunirá as nações americanas sem Canadá e EUA.

Todo o continente, com exceção de Cuba e Honduras, temporariamente, faz parte da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Valenzuela opinou que "a maior parte dos países" deseja que a nova organização substitua a OEA e citou em particular os comentários feitos hoje pela presidente do Chile, Michelle Bachelet, nesse sentido.

Mais cedo hoje, o antecessor de Valenzuela no cargo e atual embaixador do EUA no Brasil, Thomas Shannon, afirmou em São Paulo que seu país não considera que seus interesses estejam ameaçados pela iniciativa da cúpula do Grupo do Rio.

"Não vemos (o novo fórum) como uma forma de excluir os EUA. Não acho que se trate de uma OEA sem os Estados Unidos. Consideramos como algo bom que os países da América Latina melhorem sua integração", afirmou Shannon em entrevista coletiva.

Valenzuela também considerou "extremamente importante" que os países da região encontrem formas de conseguir integração econômica e política, prevenindo assim potenciais conflitos. EFE cma/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG