EUA diz ter libertado 11 mil de prisões no Iraque em 2008

O militares americanos no Iraque disseram ter libertado onze mil prisioneiros mantidos no país neste ano porque eles não já não representam uma ameaça à segurança iraquiana. O número ultrapassa o registrado em todo o ano passado.

BBC Brasil |

Em um comunicado, os militares americanos disseram que os homens eram considerados "uma ameaça à segurança" quando foram detidos, mas que agora poderiam "seguir uma vida produtiva." O objetivo da coalizão de libertar 12 mil prisioneiros neste ano deverá ser alcançado em meados de setembro.

O correspondente da BBC em Bagdá Mike Sergeant, diz que há estimativas de que cerca de 47 mil ainda estejam detidos em prisões militares controladas pelos americanos e pelos iraquianos - a grande maioria nunca é condenada ou sequer indiciada por qualquer crime.

Segundo Sergeant, a maior parte dos detidos é mantida por um período de um ano, o que tem provocado revolta em muitos iraquianos.

Os militares dizem que os prisioneiros recebem treinamento vocacional e podem obter um "melhor entendimento do Islã" durante o período de detenção.

De acordo com um porta-voz dos militares americanos, o índice de prisioneiros libertados que voltam a ser detidos é de "menos de 1%."

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG