EUA devolvem quartel-general em Bagdá ao controle do Iraque

Entrega do Camp Victory, base que já foi palácio na era Saddam Hussein, representa marco na retirada americana após quase 9 anos

iG São Paulo |

Os militares dos Estados Unidos devolveram nesta sexta-feira ao governo do Iraque o seu maior quartel no país , localizado próximo ao aeroporto de Bagdá e que abrigou o centro norte-americano de operações bélicas, além de ter sido a prisão de Saddam Hussein antes de ser executado.

Leia também: Militares dos EUA se preparam para deixar quartel-general em Bagdá

AP
Em foto tirada em 26 de abril de 2011, soldados americanos caminham pelo palácio Al Faw na base Camp Victory, Bagdá

A entrega do Camp Victory, ou Complexo da Base Vitória, cercado por 42 km de muralhas e arame farpado, representa um marco importante na retirada militar dos EUA, após quase nove anos de ocupação. O contingente norte-americano no Iraque, que chegou a ser de 170 mil militares, hoje é de apenas 13 mil, a serem retirados nesse mês - à exceção de cerca de 200 soldados, que ficarão como adidos militares na embaixada dos EUA.

Por email, o coronel Barry Johnson, um porta-voz militar dos EUA, disse que desde a manhã desta sexta-feira (no horário local) o Camp Victory "está sob total autoridade do governo do Iraque".

O quartel chegou a abrigar 42 mil soldados dos EUA e 20 mil funcionários de apoio. Os comandantes militares norte-americanos no Iraque - inclusive o atual, general Lloyd Austin - viviam em uma mansão de Saddam dentro da base, um imóvel de 20 cômodos e 2,3 mil metros quadrados, que em outros tempos recebeu hóspedes como o rei Hussein, da Jordânia.

Autoridades dos EUA dizem que Saddam construiu uma rede de palácios e mansões no terreno da base, além de um complexo de lagos. O ex-líder iraquiano ergueu o luxuoso complexo depois que em 1978, durante uma cúpula da Liga Árabe, ele teve que abrigar as autoridades em casas privadas em Bagdá por não ter acomodações adequadas.

Para acabar com o problema, Saddam então anunciou a construção do palácio, com nove prédios. Um dos palácios se chamava "Vitória sobre a América", aludindo à guerra do Golfo (1991); o outro, "Vitória sobre o Irã", por causa do conflito com o país vizinho (1980-88).

O centro de comando dos EUA era o palácio Al Faw, com 41,8 mil metros quadrados e 62 cômodos, incluindo 29 banheiros. A arquitetura do edifício é inspirada no palácio de Versalhes, nos arredores de Paris, e a decoração é de móveis rústicos franceses.

As autoridades dos EUA dizem que estão deixando no local uma enorme cadeira dourada - uma espécie de trono - dada a Saddam pelo líder palestino Yasser Arafat.

Depois de ser capturado, em 2003, Saddam passou cerca de dois anos preso numa cela de segurança máxima construída dentro dos destroços de uma mansão bombardeada, e que no passado era usada por forças de segurança comandadas por seu filho Uday, segundo autoridades dos EUA.

O Prédio 114, como era chamado, ficava em uma pequena ilha lacustre. Ali Hassan al Majeed, vulgo Ali Químico, braço-direito de Saddam, também ficou preso lá até sua execução.

Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: iraquebagdácamp victoryquartelsaddameua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG