EUA devem anunciar transferência de presos de Guantánamo para Illinois

WASHINGTON - Em um passo importante para o encerramento das atividades no centro de detenções de Guantánamo, a casa Branca deve anunciar nesta terça-feira que o governo dos EUA enviará um número ainda não definido de detentos a uma instituição prisional de Illinois, em território americano.

iG São Paulo |

O local utilizado para a prisão dos suspeitos de terrorismo que estão em Guantánamo seria o presídio de segurança máxima de Thomson, a 240 quilômetros de distância de Chicago.

A penitenciária poderia receber cerca de 100 presos, em um pavilhão especial, isolado das demais unidades do complexo. Thomson ficaria sob a administração do Ministério da Defesa e seria o único local a receber os presos de Guantánamo em solo americano.


Prisão de segurança máxima em Thomsom / Foto de arquivo - AP

O prefeito de Thomson, Jerry Hebeler, o governador do Estado de Illinois, Pat Quinn, e o senador democrata Dick Durbin querem que o governo americano compre essa prisão, que é pouco utilizada pelo governo estadual. Segundo eles, a presença dos presos de Guantánamo representaria mais de US$ 1 bilhão em investimentos nos próximos quatro anos para a renovação do presídio e criaria mais de três mil empregos na região.

Alguns legisladores republicanos de Illinois se opõem à ideia com o argumento de que a ida dos detidos de Guantánamo para Thomson poderia transformar a região em um alvo de futuros atentados terroristas.

A penitenciária em Illinois, Estado que elegeu Obama para o Senado, não é a única opção do governo, que analisa prisões no Colorado e em Montana. No total, 215 presos da chamada "guerra ao terror" estão detidos em Guantánamo.

A prisão de segurança máxima de Thomson foi construída pelo Estado de Illinois em 2001. As autoridades locais esperavam que a construção pudesse melhorar a economia local, proporcionando emprego para a comunidade rural da região. Problemas de orçamento do Estado, no entanto, fizeram com que a prisão de 1.600 celas não fosse usada por completo. Atualmente, o local abriga cerca de 200 detentos de baixa periculisidade.

Leia mais sobre Guantánamo

    Leia tudo sobre: guantánamo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG