EUA detêm 34 brasileiros que faziam curso de piloto de aviação

Imigrantes, que não possuíam visto americano, estão em liberdade à espera de julgamento e deportação

iG São Paulo |

Os Estados Unidos detiveram 34 brasileiros, sem visto americano, que faziam curso de piloto na Academia de Aviação TJ de Stow, no norte de Boston. De acordo com fontes dos serviços de imigração, as prisões foram feitas nos últimos meses e tiveram início em julho.

Apesar das suspeitas, autoridades federais não acharam vínculo algum entre os imigrantes e atividades terroristas, e todos foram liberados. Segundo o jornal local Boston Globe, eles estão à espera de seus respectivos julgamentos para deportação.

A inscrição dos brasileiros ilegais na academia de aviação aconteceu apesar dos controles rígidos colocados em vigor depois dos atentados de 11 de setembro 2001. Desde os atentados daquele ano - nos quais dois dos pilotos-suicidas haviam feito treinamentos no país - a legislação americana passou a proibir taxativamente que imigrantes não regulares tenham aulas de voos nos EUA.

De acordo com Boston Globe, os brasileiros foram localizados separadamente nos últimos meses. Além dos alunos, um instrutor do local é brasileiro, assim como o proprietário, identificado por Thiago de Jesus, que vive nos Estados Unidos há dez anos.

Visto

Ao ser questionado sobre o assunto, Jesus disse que não tinha conhecimento do fato de os participantes do curso, assim como o professor, não terem visto de permanência.

"O departamento de Segurança Doméstica indiciou Thiago de Jesus por violação da lei imigratória", afirmou Kathryn Mattingly, porta-voz dos serviços de imigração em Washington. Jesus foi apresentado ante um juiz em 2 de agosto passado e voltará a comparecer no dia 10 de fevereiro, informou Mattingly.

*Com Ansa e AFP

    Leia tudo sobre: brasileiroscurso de pilotoeuavistodeportaçãoboston

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG