EUA desmentem garantia de segurança ao Irã por suspensão nuclear

JERUSALÉM (Reuters) - A Casa Branca disse na segunda-feira que não está em discussão a concessão de garantias de segurança ao Irã em troca da suspensão de suas atividades nucleares. A declaração ocorre depois de o chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmar que os seis países que tentam convencer o Irã a suspender seu programa de enriquecimento de urânio estariam dispostos a oferecer garantias de segurança para o país.

Reuters |

'Garantias de segurança não são algo que estejamos examinando no momento', disse Gordon Johndroe, porta-voz da Casa Branca, que acompanha o presidente George W. Bush em Israel.

Lavrov havia dito que 'os seis [países negociadores --Rússia, EUA, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha] poderiam dar o seguinte passo: colocar diretamente ofertas concretas sobre a mesa de negociação, dar garantias de segurança ao Irã e garantir [a Teerã] um lugar mais distinguido nas negociações sobre a situação no Oriente Médio.'

Ele não especificou que garantias de segurança seriam essas.

Na terça-feira, o Irã disse que apresentaria novas propostas a respeito da sua disputa nuclear com o Ocidente, mas descartou a suspensão do enriquecimento de urânio. O Ocidente desconfia que o país esteja interessado em desenvolver armas nucleares, o que a República Islâmica nega.

(Reportagem de Tabassum Zakaria e Matt Spetalnick)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG