EUA desenvolvem sensores químicos para a detecção de bombas

Washington, 9 abr (EFE).- Cientistas da Universidade de Michigan (EUA) anunciaram hoje a criação de sensores químicos com capacidade de detectar explosivos e transmitir sua presença a distância.

EFE |

Em uma apresentação na reunião anual da Sociedade Química dos EUA em Nova Orleans, os cientistas indicaram que o sistema dos sensores químicos poderia ser fabricado a um custo de US$ 10 por unidade, e não necessitaria de nenhum tipo de bateria para funcionar.

A equipe de pesquisadores, liderada pelo químico Theodore Goodson, disse que os sensores "farejam" o trinitrotolueno (TNT) e enviam sinais detectáveis a distância.

Estes sensores seriam especialmente úteis no Iraque, onde as tropas americanas são atacadas com freqüência com explosivos nas estradas.

Os novos sensores químicos poderiam ser instalados na beira de estradas para detectar a presença do explosivo.

Já os veículos militares receberiam uma luz infravermelha que ativaria a fluorescência dos sensores.

Qualquer sensor que não fique fluorescente poderia delatar a presença de bombas, assinalou Goodson.

Os sensores convencionais de TNT não têm capacidade remota e devem ser usados muito perto do local suspeito, o que aumenta o perigo para o pessoal militar, acrescentou. EFE ojl/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG