EUA descartam vacinar população mais vulnerável à gripe até novembro

Washington, 16 ago (EFE).- A secretária de Saúde dos Estados Unidos, Kathleen Sebelius, disse hoje que a população mais sensível à nova gripe não estará completamente vacinada até o Dia de Ação de Graças, que será realizado este ano em 26 de novembro.

EFE |

Em entrevista ao programa "State of the Union", da "CNN", a titular do Departamento de Saúde do Governo do presidente Barack Obama expressou esperança de que a vacina contra o vírus AH1N1 esteja disponível em meados de outubro, mas afirmou que o processo de imunização dura semanas.

"O regime exigiria cerca de cinco semanas", explicou, pois serão administradas aos cidadãos duas doses com um intervalo de três semanas e a imunidade só estará "completa" em outras duas semanas, ressaltou.

Por isso, pediu a colaboração dos pais e das escolas para que preparem planos de prevenção voltados à temporada da gripe comum, que começa no próximo mês.

"Temos que trabalhar até o Dia de Ação de Graças com planos de combate social", o que implica que os pais cujos filhos estejam doentes não os levem à escola, lembrou.

"Estamos nos preparando para o pior e esperando o melhor" disse Sebelius, que acrescentou: "Sabemos que o vírus se propaga rapidamente e não teremos nem sequer a população mais vulnerável imunizada até o Dia de Ação de Graças".

Até agora 477 pessoas morreram nos Estados Unidos pela nova gripe e 7.511 se encontram hospitalizadas, segundo os últimos números fornecidos na sexta-feira pelo Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG