EUA demonstram insatisfação com proposta do Irã sobre programa nuclear

Um porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley, disse à BBC que os Estados Unidos não estão satisfeitos com o pacote de propostas apresentado pelo governo iraniano em relação ao programa nuclear do país. Em entrevista ao programa World Today, Crowley disse que as medidas propostas não tocam no status do programa nuclear iraniano.

BBC Brasil |

"Nossa preocupação é que a resposta não tocou no que é a questão central para a comunidade internacional e a principal preocupação, que são as ambições nucleares do Irã", disse Crowley.

Os Estados Unidos e outros países pressionam o Irã a interromper seu programa de enriquecimento de urânio, por temor de que o país busque secretamente desenvolver armas nucleares. O governo iraniano, no entanto, nega as alegações e afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos e o objetivo de produzir energia.

Crowley disse que o Irã deve provar que está pronto para cumprir os compromissos que assumiu.

Propostas

As propostas foram apresentadas na quarta-feira pelo ministro das Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, a representantes dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - Grã-Bretanha, China, França, Rússia e Estados Unidos - e da Alemanha.

Segundo Crowley, representantes dos seis países se reunirão nesta sexta-feira para avaliar as propostas, cujo conteúdo ainda não foi revelado.

O Irã espera que as propostas afastem a possibilidade de novas sanções internacionais.

Um assessor da Presidência do Irã disse ao jornal americano Washington Post que seu país não vai desistir de seu programa nuclear, mas está disposto a trabalhar com a comunidade internacional pela eliminação de armas nucleares.

A Rússia respondeu às propostas iranianas de maneira mais positiva que os Estados Unidos.

"Baseado em uma rápida leitura dos documentos iranianos, minha impressão é de que há algo que pode ser usado", disse o ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov.

"O mais importante é que o Irã está pronto para uma ampla discussão sobre a situação, sobre o papel positivo que pode ter no Iraque, no Afeganistão e na região", afirmou o ministro russo.

O presidente americano, Barack Obama, havia dado prazo até o final deste mês para que o Irã aceite retomar as negociações sobre seu programa nuclear, sob pena de novas sanções.

Leia mais sobre: programa nuclear iraniano

    Leia tudo sobre: euairãprograma nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG