laços familiares com países da América - Mundo - iG" /

EUA defendem laços familiares com países da América

San Salvador, 2 jun (EFE).- O Governo de Estados Unidos está interessado em revitalizar a relação com todos os países da América, com os quais se considera unido por laços familiares, disse em El Salvador a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

EFE |

"Este é nosso hemisfério, é o continente americano, estamos conectados por laços familiares, por nossa história", disse a chefe da diplomacia americana em entrevista publicada hoje no jornal "La Prensa Gráfica".

Ela explicou que o país, sob a Administração do presidente Barack Obama, "está muito interessado em revitalizar as relações", não de forma individual com algumas nações, "mas de maneira mais geral".

Hillary, que hoje participa de Honduras na Assembleia da Organização dos Estados Americanos (OEA), esteve na segunda-feira na posse do presidente de El Salvador, Mauricio Funes, a quem convidou a visitar em breve Obama em Washington.

A funcionária disse que não estão "cravando sinais para que outros países se mantenham afastados da região", e esclareceu que as relações que cada nação estabelece são parte de sua soberania.

"Estamos deixando claro que queremos ser melhores companheiros, melhores colegas, melhores companheiros de trabalho em nossas causas comuns no hemisfério", assegurou.

A chefe da diplomacia americana anunciou que os EUA estudam adotar novas ações para combater o crime organizado e o tráfico de drogas na região, além do Plano Mérida, que prevê US$ 400 milhões para o México e outros US$ 65 milhões para a América Central, a República Dominicana e o Haiti.

"Queremos fornecer programas específicos, não com a ideia de que as mesmas ideias funcionam para todos, mas levando em conta qual será a melhor maneira de apoiar a situação de segurança", expressou.

Durante a estadia em El Salvador, a secretária de Estado elogiou a transição política no país, onde Funes se transformou no primeiro presidente de esquerda, após 20 anos de Governos de direita e mais de meio século de ditaduras militares durante o século passado.

"Nós trabalharemos com ele (Funes) porque queremos apoiar seu Governo, queremos continuar com o apoio que demos a El Salvador", ressaltou Hillary. EFE cp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG