paz global entre Israel e árabes, diz Mitchell - Mundo - iG" /

EUA decididos a conseguir a paz global entre Israel e árabes, diz Mitchell

O enviado americano para o Oriente Médio, George Mitchell, chegou no final da tarde deste domingo a Israel depois de ter mantido horas antes, em Damasco, discussões francas e positivas com o presidente sírio Bachar al Assad.

AFP |

Os Estados Unidos estão determinados a conseguir "uma paz global no Oriente Médio, e isso inclui Israel e Palestina, Israel e Síria, Israel e Líbano assim como os demais países da região", declarou Mitchell depois de encontrar-se em Tel Aviv com o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak.

Horas antes, George Mitchell, havia se reunido em Damasco com o presidente da Síria, Bashar Assad, a quem pediu "cooperação total" no objetivo chegar a um "acordo amplo" de paz na região.

Mitchell disse em Damasco que restabelecer a paz entre a Síria e Israel é um objetivo a ser alcançado em curto prazo.

Em seguida, viajou para Jerusalém para promover o diálogo entre Israel e os palestinos.

Foi a segunda visita de Mitchell à Síria desde junho, indicando o quanto as relações sírio-americanas avançam desde a posse de Barack Obama, no início do ano.

O enviado americano deve encontrar-se nesta segunda-feira em Ramallah (Cisjordânia) com Mahmud Abbas, presidente da Autoridade Palestina e, depois, com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

Outros dois dirigentes americanos são esperados por estes dias no Oriente Médio, o secretário da Defesa Robert Gates e o conselheiro de segurança nacional do presidente Obama, James Jones.

O governo Obama iniciou contatos diplomáticos prudentes com a Síria depois de um longo período de relações tensas entre Damasco e Washington, como parte de seus esforços voltados para promover a paz entre Israel e seus vizinhos.

Em maio de 2008, Síria e Israel iniciaram negociações indiretas de paz através da Turquia, mas que foram suspensas em dezembro passado depois da ofensiva do exército israelense na Faixa de Gaza.

O novo governo israelense de Benjamin Netanyahu havia rejeitado o pedido sírio de conseguir um compromisso de Israel para a devolução das colinas de Golã ocupadas desde 1967 e anexadas em 1981.

Assad reiterou ante o emissário americano a vontade de Damasco de "recuperar as terras árabes ocupadas através de uma paz justa e global baseada nas resoluções internacionais e no princípio de troca da terra pela paz".

lb-rm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG