EUA decidem congelar bens de duas entidades norte-coreanas

WASHINGTON (Reuters) - Os EUA decidiram congelar os bens de duas entidades norte-coreanas nesta terça-feira, disse o Departamento de Estado, aumentando a pressão sobre Pyongyang para que retome o diálogo sobre o abandono de seu programa nuclear. O Departamento de Estado identificou as entidades como Escritório-geral de Energia Atômica, que supervisiona o programa nuclear norte-coreano, e Korea Tangun Trading Corporation, que autoridades norte-americanas acreditam apoiar o programa de mísseis do país.

Reuters |

Ambas foram alvo de uma ordem executiva presidencial que permite à Casa Branca congelar os bens de indivíduos e entidades suspeitos de desenvolver armas de destruição em massa ou os meios de fornecê-las, incluindo mísseis.

Uma autoridade do governo de Barack Obama disse que as ações americanas pretendem aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte para que o país retorne às negociações multilaterais que pretendem encerrar seu programa atômico, emperradas desde dezembro.

"Estas designações dão continuidade aos esforços dos EUA de evitar que entidades da Coreia do Norte, que despertam preocupações com a proliferação nuclear, contatem mercados financeiros e comerciais que podem ajudar nas tentativas do regime de desenvolver armas nucleares e mísseis capazes de comportá-las", disse o Departamento de Estado em comunicado.

A ação exige que indivíduos, bancos e outras instituições dos EUA bloqueiem os bens das entidades norte-coreanas.

Não ficou claro se qualquer uma delas possui bens sob jurisdição americana, mas uma autoridade disse que Washington espera que o gesto desencoraje outros países a fazer negócios com a Coreia do Norte.

"Esperamos um efeito dominó? É claro", disse a autoridade norte-americana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG