EUA continuam em alerta diante de frio no final de semana

Washington, 8 jan (EFE).- Os Estados Unidos se preparam para enfrentar um final de semana com mais gelo e neve, especialmente no sul do país, onde há o temor de danos graves a imóveis e plantações.

EFE |

Segundo o meteorologista Jim Wilson, do canal de televisão especializado "The Weather Channel", 60% da população dos EUA sofrerá com temperaturas de entre 0°C e -10°C durante o final de semana.

Até o momento, pelo menos 20 pessoas morreram por causa do frio, entre elas uma mulher de 88 anos que morreu de hipotermia em sua casa em Chicago, que não tinha calefação, e um homem da mesma idade que sofria do mal de Alzheimer e que saiu quase sem roupa para o quintal de sua casa, no estado do Tennessee.

Ontem, em Ohio, quatro pessoas morreram após a colisão entre um caminhão de mercadorias, que derrapou no gelo, e um ônibus.

Muitos moradores de rua morreram de frio. Abrigos de sem-teto estão operando acima de sua capacidade.

Além disso, estados como Nebraska, Minnesota, Dakota do Sul, Oklahoma, Indiana, Kentucky, Mississipi, Alabama e Geórgia estão com as aulas suspensas.

O mau tempo também provocou transtornos em muitos aeroportos americanos. Só em Chicago, 400 voos foram cancelados ontem.

A companhia Delta está oferecendo aos passageiros mudanças nos voos sem multas caso se dirijam aos estados do Alabama, Arkansas, Geórgia, Mississipi ou Tennessee, todos no sul dos EUA.

Os alertas por frio saltaram especialmente no sul do país, onde a conjunção da corrente de frio ártico com a umidade do Golfo do México estendeu um manto gelado por regiões normalmente cálidas, como Flórida, Atlanta e Geórgia, que está registrando recordes pelas baixas temperaturas.

Por enquanto, as autoridades decidiram fechar algumas estradas em Dakota do Sul, Minnesota, Carolina do Norte e Virgínia. Na Geórgia, mais de 2.300 funcionários do Departamento de Transporte foram destacados para retirar a neve das estradas.

As autoridades também alertaram sobre a possibilidade de graves danos nas casas com o congelamento de encanamentos e principalmente no cultivo de frutas e vegetais.

Só na Flórida, os prejuízos causados à agricultura pelo frio já chegaram a US$ 300 milhões, segundo o porta-voz do departamento de Agricultura do estado, Terece McElroy.

A Flórida produz 75% das frutas e hortaliças nacionais consumidas nos EUA. Com as atuais condições meteorológicas, se prevê escassez na produção e preços mais altos. EFE pgp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG