EUA consideraram cavar túnel sob casa de Bin Laden

Segundo revista The New Yorker, dentre as opções consideradas pela administração Obama havia também incursão com bombardeios

iG São Paulo |

AP
A casa onde Osama bin Laden estava escondido em Abbottabad, no Paquistão (2/5)
Os Estados Unidos consideraram a possibilidade de cavar um túnel  sob o esconderijo de Osama bin Laden no Paquistão antes de decidir transportar seus comandos de helicóptero, informou nesta segunda-feira a revista The New Yorker sobre a operação que matou o líder fundador da Al-Qaeda no início de maio.

Durante a preparação da operação, os altos funcionários americanos que a planejaram consideraram uma série de cenários, segundo o jornalista Nicholas Schmidle, que se reuniu com vários membros da administração Obama e integrantes do Navy Seals que dirigiram o comando que atacou a casa onde morava Bin Laden em Abbottabad.

Uma das opções consistia em cavar um túnel que desembocara no recinto da residência do fundador da Al-Qaeda em Abbottabad. A opção, no entanto, foi descartada. Imagens de satélite mostravam que a região era inundável e que a água fluiria para a superfície, tornando impossível a construção discreta de um túnel.

Bombardeios

Outra opção, defendida pelo então secretário de Defesa Robert Gates, e pelo vice-chefe de Estado Maior conjunto, general James Cartwright, era realizar uma incursão aérea com ajuda de bombardeios furtivos B2.

De acordo com a New Yorker, teria sido necessário lançar 32 bombas guiadas de 1 mil kg para assegurar que penetrariam em 10 m do solo e destruiriam um eventual bunker subterrâneo. "A detonação de tal quantidade de explosivos teria se equiparado a um terremoto", admitiu à revista o general Cartwright, o que fez com que o presidente americano, Barack Obama, a descartasse.

Depois da morte de seu líder fundador, a Al-Qaeda escolheu como novo líder para substituir Bin Laden o médico egípcio Ayman al-Zawahiri , que era número 2 da organização.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: bin ladeneuaterrorismoafeganistãopaquistãoal-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG