Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - A polícia de Nova York disse ter algumas pistas de que o frustrado atentado de sábado com um carro-bomba na Times Square envolveu mais de uma pessoa e aparentemente teve participação estrangeira, disseram fontes próximas à investigação nesta segunda-feira.

" /

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - A polícia de Nova York disse ter algumas pistas de que o frustrado atentado de sábado com um carro-bomba na Times Square envolveu mais de uma pessoa e aparentemente teve participação estrangeira, disseram fontes próximas à investigação nesta segunda-feira.

" /

EUA consideram participação estrangeira em carro-bomba de NY

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - A polícia de Nova York disse ter algumas pistas de que o frustrado atentado de sábado com um carro-bomba na Times Square envolveu mais de uma pessoa e aparentemente teve participação estrangeira, disseram fontes próximas à investigação nesta segunda-feira.

Reuters |

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - A polícia de Nova York disse ter algumas pistas de que o frustrado atentado de sábado com um carro-bomba na Times Square envolveu mais de uma pessoa e aparentemente teve participação estrangeira, disseram fontes próximas à investigação nesta segunda-feira.

Funcionários da Casa Branca caracterizaram pela primeira vez como tentativa de ato terrorista o incidente envolvendo um veículo utilitário com botijões de gás propano, galões de gasolina, rojões e temporizadores.

"Qualquer um que tivesse o tipo de material que eles tinham num carro na Times Square, eu diria que isso se destinava a aterrorizar, absolutamente", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, a jornalistas. "E eu diria que quem tiver feito isso seria categorizado como terrorista, sim."

Fontes oficiais de Nova York e Washington familiarizadas com a investigação disseram que o veículo Nissan Pathfinder usado no plano mudou de dono há cerca de três semanas.

Essas fontes, que pediram anonimato, disseram que o vendedor descreveu o comprador como um homem de 29 ou 30 anos, que aparentava ser hispânico ou oriundo do Oriente Médio.

As autoridades, segundo essas fontes, continuam procurando um homem branco, de cerca de 40 anos, que aparece perto do carro em vídeos de vigilância.

Uma das fontes disse à Reuters que a descrição do comprador confirma a tese de que há mais de um indivíduo envolvido e que o complô tinha abrangência internacional.

O jornal The Washington Post também disse ter apurado que os investigadores trabalham com a hipótese de participação estrangeira no plano.

Outros funcionários disseram, no entanto, que qualquer conclusão é prematura.

"As pessoas precisam deixar que os fatos levem aonde têm de levar, e não está claro para mim que todos os fatos estão aí", disse uma fonte de inteligência dos Estados Unidos em Washington.

A polícia de Nova York entrevistou nesta segunda-feira o ex-dono do veículo e examinou mais gravações do incidente, que assustou os nova-iorquinos e forçou à desocupação de todos os locais comerciais da Times Square, que estava lotada com milhares de turistas. As ruas da região ficaram fechadas do começo da noite de sábado até o amanhecer de domingo.

As autoridades qualificaram o dispositivo de amador, já que apenas provocou fumaça, sem explodir. O carro havia sido deixado em posição estranha, com o motor ligado e o pisca-alerta aceso.

Mas a bomba poderia ter causado uma letal bola de fogo, capaz de estilhaçar vidraças na chamada "esquina do mundo."

(Reportagem adicional de Will Dunham e Deborah Charles)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG