EUA confirmam 20 casos de gripe suína; país declara situação de emergência

WASHINGTON - Vinte casos de gripe suína foram confirmados nos Estados Unidos neste domingo, enquanto a Casa Branca aumenta seus esforços para monitorar o avanço da doença. Richard Besser, diretor dos centros de controle de doenças e prevenção dos EUA, afirmou a jornalistas na Casa Branca que todos os casos no país são brandos.

Redação com agências |

Autoridades norte-americanas disseram que o presidente dos EUA, Barack Obama, está sendo informado constantemente sobre a potencial expansão do surto, que já matou até 81 pessoas no México.

"Neste momento, a prioridade é garantir que a comunicação seja intensa e que os esforços de vigilância médica estejam totalmente ativados", disse John Brennan, assistente do presidente na área de segurança doméstica.

Segundo Brennan, haverá rápida identificação e notificação de novos casos que possam ocorrer nos EUA e no México.

"Emergência"

A secretária de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jannet Napolitano, também participou da coletiva na Casa Branca e declarou que a saúde pública do país vive uma "situação de emergência" devido à propagação do vírus da gripe suína.

"Parece mais grave do que é, mas declarar emergência é um procedimento padrão que permite liberar recursos para a prevenção, medicação e diagnósticos que, de outra maneira, não poderiam ser utilizados", disse Napolitano, que é a responsável máxima do Governo dos EUA neste tipo de situação.

Como parte desta medida, cerca de 12 milhões de doses do medicamento Tamiflu - oseltamivir, remédio antiviral de uso comum - serão retirados dos depósitos federais onde estão armazenados e serão distribuídos prioritariamente nos estados onde casos já foram detectados.

A secretária de Segurança Nacional informou também que os funcionários de em portos e aeroportos começarão a perguntar aos viajantes sobre sua procedência e sobre seu estado de saúde, como medida de precaução para frear a propagação da gripe suína.

Napolitano disse que não há nenhum alerta para viagens aos países onde foram detectados focos da doença, mas indicou que esta situação pode mudar e pediu aos viajantes para que se informem.

Casos

As ocorrências estão espalhadas pelo território americano: oito casos em Nova York, sete na Califórnia, dois no Texas, dois no Kansas e um em Ohio.

Os casos de Nova York, a cidade mais populosa dos EUA, são todos de um mesmo colégio. Na sexta-feira, cerca de 100 estudantes da instituição, alguns dos quais tinham viajado recentemente ao México, começaram a sofrer sintomas de gripe, como febre, enjôos, vômitos e dores.

(Com informações da Reuters e da EFE)

Veja o vídeo: brasileiros voltam do México usando máscaras:

Leia também:


Leia mais sobre:
gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG