EUA condenam fechamento de órgão pró-direitos humanos no Irã

Washington, 23 dez (EFE).- O Governo dos Estados Unidos condenou hoje o fechamento de uma das principais organizações de direitos humanos no Irã, e pediu a Teerã que permita que este e outros grupos da sociedade civil possam funcionar livres da opressão.

EFE |

A Polícia iraniana fechou no último domingo a sede do Centro de Proteção dos Direitos Humanos, liderado pela vencedora do prêmio Nobel da Paz Sherin Ebadi e que tinha previsto realizar um ato pelo 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Além disso, o porta-voz do Departamento de Estado americano, Sean McCormack, afirmou que a Casa Branca critica a breve detenção de Sherin, "uma renomada defensora dos direitos humanos e não só a primeira iraniana, mas também a primeira muçulmana a ganhar o Nobel da Paz nos 102 anos de história" do prêmio.

Acrescentou que os EUA também estão preocupados profundamente com a prolongada detenção dos médicos Arash Alaei e Kamiar Alaei, presos há seis meses de forma "arbitrária" pelas autoridades de Teerã.

Segundo o Departamento de Estado, ambos estiveram ativamente envolvidos em vários programas de intercâmbio internacional e de pesquisa acadêmica, fomentando a participação dos iranianos na comunidade científica internacional. EFE mp/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG