EUA conclamam Cuba a libertar presos políticos

A Casa Branca reagiu na sexta-feira às declarações conciliadoras do presidente cubano, Raúl Castro, conclamando-o a libertar presos políticos e a abandonar a dependência do regime em relação às remessas financeiras de cubano-americanos para a ilha.

Reuters |


"Há ações que o governo cubano pode adotar além de desejar ter qualquer diálogo com o governo norte-americano", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, a jornalistas que acompanham o presidente Barack Obama para a Cúpula das Américas em Trinidad e Tobago.

"Eles certamente estão livres para soltar os presos políticos, certamente estão livres para parar de tirar dinheiro das remessas. Estão livres para instituir maior liberdade de imprensa", afirmou ele, depois de Raúl declarar que Havana se dispõe a discutir "tudo" com Washington.

Para Gibbs, os comentários de Raúl são "a reação mais forte que todos nós já tivermos por parte de Castro de que eles podem estar errados". "Acho que ficamos particularmente tocados por isso", disse Gibbs.

Leia mais sobre Cuba

    Leia tudo sobre: cuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG