EUA comunicam a autoridades da Mauritânia que não reconhecem novo Governo

Nuakchott, 2 set (EFE).- Os Estados Unidos comunicaram hoje através de sua embaixada em Nuakchott, capital da Mauritânia, que não reconhecem o novo Governo do país africano anunciado na segunda-feira pela junta militar e que tem como primeiro-ministro o diplomata Moulaye Ould Mohammed Laghdhaf.

EFE |

"Os EUA não reconhecem a legitimidade do auto-denominado Governo proclamado pelo Alto Conselho de Estado", no poder desde o golpe de Estado de 6 de agosto, afirmou a legação diplomática em um comunicado ao qual a Agência EFE teve acesso.

A Embaixada acrescenta que "os EUA ainda reconhecem o presidente Sidi Mohamed Ould Cheikh Abdellahi e o primeiro-ministro Yahya Ould Ahmed El Waghef como representantes do Governo legal na Mauritânia".

Ould Cheikh Abdellahi foi deposto em 6 de agosto por uma junta militar - o Alto Conselho de Estado -, dirigida pelo general Mohammed Ould Abdelaziz, que desde então permanece recluso em sua residência, sob vigilância.

Ould Ahmed El Waghef está na mesma situação em uma cidade do centro do país, em sua região natal.

"Atuaremos para explorar as possibilidades de aplicar restrições de viagens e sanções econômicas sobre militares e civis que participarem do Governo ilegítimo e não-democrático", afirma o comunicado da Embaixada americana. EFE mo/ev/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG