EUA: companhias aéreas de Brasil, Chile e Israel são multadas por combinar preços

Companhias aéreas do Brasil, do Chile e de Israel concordaram em pagar um total de 124,7 milhões de dólares em multas para pôr fim a um processo relativo à fixação de preços de tarifas aéreas, anunciou nesta quinta-feira o departamento de Justiça americano.

AFP |

Diretores da chilena LAN Cargo SA, da Aerolinhas Brasileiras (ABSA Cargo) e da El Al Airlines de Israel declararam sua culpa e pagarão as multas.

LAN e ABSA (empresa brasileira "em grande parte propriedade" da LAN Cargo), devem pagar 109 milhões de dólares, enquanto a El Al desembolsará 15,7 milhões.

Os investigadores afirmam que as três transportadoras faziam parte de uma ampla conspiração para fixar preços para envios aéreos internacionais, que incluíam vôos partindo e com destino aos Estados Unidos desde janeiro de 2003, no caso da El Al. Lan e Absa começaram a participar do acordo ilegal a partir de fevereiro deste ano.

As novas condenações e multas são resultado de uma operação, ainda não concluída, que levou um total de 12 companhias aéreas a admitir sua culpa em casos de definição irregular de preços nos Estados Unidos, destacou o departamento.

Até o momento, essas empresas já concordaram em pagar mais de um bilhão de dólares em multas, enquanto três altos executivos do setor reconheceram as acusações, indicou o comunicado.

bur-/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG