EUA, Canadá e México devem colaborar para a conversão do urânio mexicano

Washington, 13 abr (EFE).- Os Governos dos Estados Unidos, Canadá e México concordaram hoje em colaborar para substituir o urânio altamente enriquecido de um reator mexicano por urânio de uma graduação mais baixa.

EFE |

A Casa Branca disse que com esta iniciativa todo o urânio altamente enriquecido restante no México será eliminado.

O projeto, controlado pelo Organismo Internacional para a Energia Atômica (AIEA), prevê a substituição do reator nuclear atual, que funciona com urânio de alta qualidade, por outro que utilize urânio empobrecido. A Casa Branca assinala que isso "fortalecerá ainda mais a segurança nuclear na América do Norte".

O reator mexicano ao que o governo americano faz referência tem fins de pesquisa.

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse: "Dou as boas-vindas a este grande passo adiante, que também é um sinal de nossa aliança trilateral firme e de nosso compromisso partilhado com a segurança nuclear na América do Norte".

Por sua vez, o líder mexicano, Felipe Calderón, expressou o "firme compromisso do México para impedir e eliminar o terrorismo nuclear".

"Com este tipo de cooperação com a AIEA e nossos parceiros da América do Norte, contribuiremos definitivamente para reduzir os riscos de ajudar o tráfico ilícito de materiais nucleares", destacou Calderón.

Além disso, o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, acrescentou: "Este projeto demonstra que as medidas coletivas podem lançar resultados concretos".

A Cúpula de Segurança Nuclear começou ontem com um jantar de Estado e reúne representantes de 47 países, 38 deles chefes de Estado ou de Governo, em Washington. EFE mv/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG