EUA buscam mais envolvimento internacional em problemas sociais afegãos

Sydney (Austrália), 31 ago (EFE).- A nova estratégia dos Estados Unidos no Afeganistão se concentra em conseguir mais envolvimento da comunidade internacional em âmbitos da sociedade nos quais os talibãs ganharam influência, afirmou hoje David Kilcullen, assessor especial de contra-insurgência do Departamento da Defesa americano.

EFE |

Kilcullen afirmou que o fato de que os talibãs já dirijam hospitais, tenham estabelecido tribunais e um sistema de cobrança de impostos em algumas áreas do Afeganistão prova o apoio que têm em setores da sociedade afegã.

Em discurso pronunciado em Canberra, Kilcullen disse que outra prioridade é conseguir que o Governo afegão combata a corrupção e rapidamente atenda as necessidades dos cidadãos.

"Se nos colocarmos a trabalhar em problemas de corrupção para regular um Governo que as pessoas consideram legítimo, isso é uma coisa, mas se tentarmos fazer com que um Governo ilegítimo oprima melhor a população, isso é outra coisa completamente diferente", disse Kilcullen.

Segundo o especialista, na zona do sul do Afeganistão, onde têm mais influência, os talibãs estabeleceram cortes islâmicas para resolver os problemas mais comuns das pessoas, como as disputas por propriedade de terrenos e heranças.

Kilcullen previu que os talibãs continuarão lutando durante mais dois anos, antes de começar a pensar em uma negociação com o Governo afegão.

Os resultados parciais das eleições realizadas em 20 de agosto no Afeganistão colocam na frente o atual presidente, Hamid Karzai, mas a margem sobre seu imediato rival, Abdullah Abdullah, não parece que será suficiente para evitar um segundo turno. EFE mg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG