Washington, 12 set (EFE).- Autoridades americanas deram permissão à farmacêutica Merck para comercialização da vacina contra o câncer cervical Gardasil, para prevenir também os de vulva e de vagina, anunciou hoje a agência de controle de alimentos e remédios dos Estados Unidos (FDA).

Com a autorização, a Merck obtém vantagem sobre outro remédio similar, o Cervarix, que a farmacêutica GlaxoSmithKline pretende comercializar e cuja aprovação foi adiada em dezembro último.

O Gardasil se transformou em um dos remédios mais promissores para a Merck, que arrecadou no ano passado US$ 1,5 bilhão em vendas do produto.

A vacina da Merck obteve aprovação definitiva em 2006 para a luta contra o papilomavirus, causador de 70% das ocorrências de câncer cervical e de 90% dos registros de verrugas genitais.

Para Jesse L. Goodman, um dos diretores da FDA, "agora há evidências muito fortes de que essa vacina pode ajudar a prevenir o câncer de vulva e de vagina, causados pelo mesmo vírus que provoca o câncer cervical". EFE pgp/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.